black-3753444_1920-1140x380 Precisamos falar sobre a Black Friday

O que é a Black Friday?

Nos Estados Unidos, toda quarta quinta-feira do mês de novembro, comemora-se Calendário-1-150x150 Precisamos falar sobre a Black Fridaydesde 1952 o Dia de Ação de Graças (Thansgiving Day). O dia seguinte a esse feriado nacional é chamado de Black Friday e abre o período de compras de Natal oferecendo descontos expressivos por um dia.

No Brasil, a primeira Black Friday aconteceu em 2010 e, desde então, vem se popularizando. Hoje em dia, começamos a ouvir sobre o evento com meses de antecedência e os descontos continuam por algum tempo depois.

O que há de errado com isso?

Nada! A Black Friday é simplesmente uma estratégia de marketing que foi adotada pelo mercado brasileiro com base no padrão de consumo do nosso país. E pelo visto, deu certo! As vendas são expressivas nessa época do ano e, apesar das críticas pela ideia ter sido “surrupiada” de outro país, a maioria dos brasileiros espera ansiosamente pelas oportunidades de desconto. Deixando o mi mi mi de lado, se a ideia não tivesse sido genial, a Black Friday não vingaria.

Por que deu tão certo no Brasil?giphy Precisamos falar sobre a Black Friday

Porque adoramos comprar, precisando ou não, e existem 2 fatores que determinam isso:

Prazer imediato

O prazer imediato é um valor seguido por muitas pessoas e ele pode ser obtido através da compra por também ser significado de sucesso financeiro. O problema é que o prazer imediato não é um valor muito bom e consistente para ser seguido porque ele vem e vai rápido. Para mantê-lo é necessário estar sempre comprando.

Crença de escassez

A crença de escassez está presente em nossa sociedade e o marketing a utiliza como estratégia para fazer você comprar mais e por impulso.

  • Até acabar o estoque
  • Só por hoje
  • Desconto de X% se você comprar agora
  • Com um preço nunca visto antes
  • Está prestes a acabar

Essas frases são chamadas à ação e despertam em você a necessidade de eliminar a escassez em prol da sobrevivência.

giphy Precisamos falar sobre a Black Friday

Não existe nada de errado com essa estratégia, mas a verdade é uma só: ela existe porque funciona. E funciona porque você consome no modo automático. O seu cérebro é programado para evitar a escassez como forma de sobrevivência. E se você, por algum motivo, entende o que está sendo divulgado como escassez, você compra no impulso.

Esse tipo de estratégia inclusive age confirmando e reforçando  a sua crença porque durante todo o ano que você pesquisou, a disponibilidade ou o valor do item desejado era diferente e agora você tem uma oportunidade única de compra. É um autonomia ilusória. Parece que você está no poder, mas não está.

Um desafio à sustentabilidade

Todos somos assim? Bem, eu diria que 99% da pessoas são. Alguns controlam a necessidade de prazer imediato muito bem e resignificaram suas crenças de escassez. Outros, nem tanto. O que nos leva a um dos maiores desafios à sustentabilidade: o consumo desenfreado e automático.

Entender prazeres imediatos e crenças internas de escassez é o primeiro passo para sair do modo automático.

O que ganhamos com isso?

  • Liberdade e autonomia sobre nosso poder de compra;
  • Maturidade e estabilidade financeira mesmo não ganhando rios de dinheiro;
  • Confiança baseada em quem somos e não no que temos;
  • Um lugar com menos desperdício e menos lixo.

Afinal, se o que você compra te faz ser quem você é, você está longe de desenvolver felicidade e bem estar estáveis. Portanto, entenda que o autoconhecimento é o caminho mais rápido para a sustentabilidade.

Artigos Relacionados

Priscila é Bacharel em Ciências Biológicas pela PUC de Campinas e Mestre em Gestão Ambiental pela University of Queensland, onde iniciou sua carreira na área de Gestão de Projetos e Processos utilizando os conhecimentos da interconectividade de ecossistemas e os adaptando ao ambiente industrial e empresarial.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *