+55 (19) 3299-1562

+55 (19) 98401-4494

priscilapassos@projetokoala.com.br

Como Surgiu o Projeto?

Aos 10 anos de idade, na aula de Ciências, aprendi que os Koalas estavam entrando em risco de extinção pelo desmatamento intenso das florestas australianas. Obviamente que, devido a minha idade, eu só ouvi “koala fofinho entrando em extinção”. Porém, foi o bastante para que eu me compadecesse do problema, desenvolvendo imediatamente um sentimento heroico protetor. Eu já havia ouvido falar desses animaizinhos nos programas que passavam na TV Cultura, mas eu não sabia desse risco mortal, e isso mudava tudo.

Priscila Passos e o Koala

Dessa forma, pensei: o que eu, Priscila, posso fazer a respeito? Primeiramente, peguei a máquina de escrever do meu pai (não existiam computadores na época) e escrevi um texto emocionante sobre como salva-los da terrível extinção. Depois, vasculhei as enciclopédias da minha mãe atrás de uma foto bem cativante. Por fim, comprei punhados de sementes de eucalipto, cujas folhas fazem parte da alimentação básica dos koalas. Assim, desbravei o bairro do Campo Belo, em São Paulo, depositando esse kit ecológico em incríveis 10 caixinhas de correio. Infelizmente, minha timidez e idade impediram que eu fosse mais longe que isso. Quem lesse meu texto na época iria encontrar um pedido: plantar árvores de eucalipto com as sementes que eu havia comprado para salvar populações inteiras desses animais. Claro que eu não tenho mais esse texto, mas acreditem em mim, eu fui bastante persuasiva. Tanto, que devo ter convencido algumas pessoas de que isso seria realmente possível.

Percebam que a minha vontade era tão grande que eu simplesmente ignorei o fato de que eles não existiam no Brasil. Com pouca idade, poucos recursos e uma grande timidez, eu, na minha mais pura fé de que estava fazendo a diferença, tomei uma pequena iniciativa. Depois de mais de 20 anos eu compreendo a lição: é preciso ter fé e começar. Mesmo que seja de um lugar absurdo. Pensem: e se mesmo não salvando os koalas eu consegui persuadir alguém a fazer algo bom mesmo que diferente do planejado inicialmente? E se uma ação bem-intencionada instigasse outras? E se essas 10 pessoas passaram uma boa mensagem a outras 10 mais criando uma rede incrível de pequenas ações em prol da natureza? E sem saber, eu iniciei lá atrás uma rede de pensamentos sustentáveis? Você nunca sabe a quem vai cativar. Na dúvida, tente! Cative! Mesmo que suas chances pareçam nulas. Claro que é fundamental o conhecimento para evitar cativar com a desinformação, o que eu, inocentemente, posso ter feito naquela época. Porém, prefiro pensar que essas pessoas já sabiam que eles não existiam por aqui.

A Austrália vem sendo muito bem-sucedida utilizando o koala como espécie carismática para salva-los e, em conjunto, proteger as matas em que eles habitam. Porém, não fui eu ou qualquer um dos meus leitores a iniciar o programa. De qualquer forma, ainda que eu não tivesse despertado a consciência de nenhuma dessas pessoas que leram o meu texto, não haveriam motivos para desistência, pois o sucesso mora exatamente na persistência.

Na época, o Koala foi o motivo que despertou a minha consciência e desejo de querer um mundo melhor, mesmo que esse mundo não fosse o meu. Um mundo além do que me ensinavam e além do que eu era obrigada a aceitar. E essa história permaneceu adormecida dentro de mim até que, após tantos anos, me senti na obrigação de traze-la à tona para convidar cada um a resgatar o que há de melhor em si e transformar o mundo com pequenas e grandes ações em um lugar mais sustentável. Assim, eu lhes apresento o projetokoala, que nos trará oportunidades de repensar a sustentabilidade de dentro para fora.

E você? Qual é o seu Koala?